Assim como as tiaras e acessórios, os buquês também são repletos de tradição e são parte importante dos Casamentos Reais.

A Rainha Victoria, responsável por diversas inovações no mundo dos casamentos, era grande admiradora da linguagem das flores e a incorporou no próprio buquê de casamento, em 1840. As noivas posteriores a seguiram.

Aqui você pode acessar um infográfico especial com a versão resumida das informações disponíveis neste artigo/ lista.

.

Rainha Victoria, Rainha Alexandra e Rainha Mary

A rainha Victoria não está carregando um buquê, apenas um arranjo simbólico, de depois do casamento. As Rainhas Alexandra e Mary carregam os buquês. O de Alexandra é simples e pequeno e o de Mary cobre metade da saia do vestido.
Da esquerda para a direita, Rainha Victoria, Rainha Alexandra e Rainha Mary (Getty Images/Alarmy/Pinterest).

.

Rainha Victoria: O buquê da Rainha Victoria era feito inteiramente de pingos de neve e murtas, flores abundantes na época do ano em que a rainha se casou, no meio do inverno, em 10 de fevereiro de 1840. A escolha das flores foi muito especial, já que eram as favoritas do noivo, o Príncipe Albert, e a decisão de incluí-las no buquê foi um tributo ao amor deles. Victoria também era fã da linguagem das flores e escolheu espécies com significados marcantes. O pingo de neve denota esperança ao romper o frio e o gelo para trazer os primeiros sinais de uma nova vida e a murta era símbolo hebraico para amor e casamento. 

Anos depois, a rainha plantou, em seu jardim particular, um ramo de murta de um ramalhete que a avó do Príncipe Albert lhe dera e iniciou a tradição de que todas as noivas reais precisassem ter ao menos um ramo de murta nos buquês.

.

Rainha Alexandra: A Princesa Alexandra da Dinamarca se tornou Princesa de Gales e futura rainha quando se casou em 10 de maço de 1863 carregandoum buquê relativamente simples, mas repleto de flores significativas: botões de rosas brancas (pureza e inocência), lírios do vale (felicidade), orquídeas brancas raras (amor e fertilidade), flores de laranjeira (pureza e fertilidade) e o tradicional ramo de murta (amor e casamento), supostamente cultivados na plantação da Rainha Victoria.  

.

Rainha Mary: Diferente da sogra, em 6 de julho de 1893, a princesa Mary de Teck optou por um buquê enorme, composto por flores brancas: orquídeas (simbolizando o amor e a fertilidade), lírios do vale (felicidade), cravos (amor puro e boa sorte), flores de laranjeira (pureza e fertilidade), os tradicionais ramos de murta e rosas York, em homenagem ao famoso ducado de York e Casa York, uma vez que Mary logo se tornaria a Duquesa de York.  As damas de honra da princesa carregaram arranjos semelhantes e usavam rosas no cabelo.

.

Rainha Mãe, Rainha Elizabeth II e Princesa Margaret

A Rainha Mãe está olhando para frente, sem buquê. Elizabeth e Mary estão carregando os buquês, que são parecidos, mas o de Elizabeth é bem maior.
Da esquerda para a direita, a Rainha Mãe sem buquê, Rainha Elizabeth II e a Princesa Margaret (National Portrait Gallery/ Getty Images).

.

Rainha Mãe: O buquê da Rainha Mãe é provavelmente o mais importante, contudo, ninguém sabe exatamente como era. Lady Elizabeth Bowes-Lyon e o Príncipe Albert se casaram em 26 de abril de 1926 na Abadia de Westminster, e, antes da cerimônia, Lady Elizabeth pediu para colocar o buquê no Túmulo do Soldado Desconhecido, na entrada da abadia, para homenagear o irmão dela, Fergus Bowes-Lyon, que morreu durante a Batalha de Loos, em 1915.

Como um resultado, teve início uma tradição de todas as noivas reais mandarem os buquês de volta à abadia após as cerimônias de casamento para serem colocados no túmulo.

O buquê verdadeiro não é retratado em nenhuma das fotos oficiais do casamento. Porém,  vários relatos contemporâneos afiram que o famoso ramalhete continha rosas brancas (pureza e inocência), urzes (símbolo nacional da Escócia, onde Lady Elizabeth passou parte da infância) lírios do vale (felicidade) e murtas (amor e casamento).

.

Rainha Elizabeth II: Em 20 de novembro de 1947, a Princesa Elizabeth, mais tarde Rainha Elizabeth II, casou-se com Philip, Duque de Edimburgo na Abadia de Westminster. A princesacarregou um sofisticado buquê da Worshipful Company of Gardeners, feito à mão pelo florista real Martin H Longman com três tipos de orquídeas brancas cultivadas na Inglaterra: Cattleya, Odontoglossum e Cypripedium (amor e charme). Um ramo de murta (amor e casamento) colhido no jardim da Osborne House (da Rainha Victoria) também foi incluído. 

No entanto, de acordo com o jornal britânico The Telegraph, apesar de ter sido entregue pessoalmente no Palácio de Buckingham, o arranjo desapareceu em algum momento entre retorno dos recém-casados e o almoço de casamento e a noiva foi deixada de mãos vazias para as fotos oficiais. Felizmente, Martin Longman rapidamente entregou uma réplica a Elizabeth. A atual rainha já tido um problema com a a tiara de casamento.

No dia seguinte, a Princesa Elizabeth entregou o buquê, para que pudesse ser levado ao Túmulo do Soldado Desconhecido.

.

Princesa Margaret: Para se casar, em 6 de maio de 1960, a irmã mais nova de Elizabeth II, Princesa Margareth, escolheu a uma versão menor do buquê da rainha, repleto de pequenas orquídeas brancas (amor e charme), Jasmins de Madagascar (felicidade conjugal), lírios do vale (retorno da felicidade) e, claro, o tradicional ramo de murta (amor e casamento).

.

Princesa Anne, Princesa Diana e Sarah Ferguson

Anne, Diana e Sarah estão de braços dados com os maridos. As três estão sorrindo olhando para o lado direito delas e sorrindo segurando os buquês.
Da esquerda para a direita, a Princesa Anne, a Princesa Diana e Sarah Ferguson (Getty Images/Pinterest/National Gallery).

Princesa Real (Princesa Anne): Para compensar o deslumbrante vestido totalmente branco, a única filha da rainha Elizabeth II optou por um arranjo simples de flores brancas aveludadas em 14 de novembro de 1973. O buquê clássico era preenchido por rosas brancas (pureza e inocência), lírios do vale (felicidade), Jasmins de Madagascar (felicidade conjugal), e raminhos de murta vitoriana (amor e casamento).

.

Princesa Diana: O arranjo floral de Lady Diana Spencer, em 29 de julho de 1981, era composto por gardênias em cascata (amor e pureza), Jasmins de Madagascar (felicidade conjugal), orquídeas odontoglossum (fertilidade; presentes no buquê da rainha Elizabeth II), lírios do vale (felicidade), freesias (amizade), veronicas (fidelidade), murtas (amor e casamento), heras (fidelidade) e Rosas Conde Mountbatten, uma comovente homenagem ao falecido tio do Príncipe Charles, Louis Mountbatten.

A Princesa Diana definiu a tendência para buquês de noivas por toda a década de 1980 e 1990.

.

Sarah Ferguson: Quando se casou com o Príncipe Andrew na Abadia de Westminster, em 23 de julho de 1986, Sarah Ferguson carregava um buquê único em formato meia-lua de lírios brancos asiáticos, gardênias (amor e pureza), rosas amarelas e lírios do vale (felicidade). Fergie também usou uma coroa de flores com gardênias perfumadas, as flores favoritas do noivo.

.

Princesa Anne, Sophie Rhys-Jones e Camilla Parker Bowles

Anne está sorrindo levemente segurando o buquê, enquanto Sophie e Camilla olham para baixo, descendo escadas. Todas estão segurando os buquês.
Da esquerda para a direta, a Princesa Anne, Sophie Rhys-Jones e Camilla Parker Bowles (Getty Images/Pinterest/National Gallery).

Princesa Real (Princesa Anne): Menos de um ano após o divórcio, a Princesa Anne se casou com Sir Timothy Laurence em uma cerimônia discreta em Crathie Kirk, perto da casa da família real em Balmoral, Escócia. Como o casamento ocorreu em 12 de dezembro de 1992, poucos dias depois de Charles e Diana anunciarem a separação e de um incêndio que destruiu partes do Castelo de Windsor, a princesa esperava que o buquê de urze branca escocesa trouxesse sorte para a família, como o significado indica.

Nas fotografias da Escócia, é comum ver colinas ondulantes cobertas com as belas flores roxas da planta urze, que pode ser encontrada em toda a Grã-Bretanha, no noroeste da Europa, no norte da Ásia e na América do Norte. A urze pode se desenvolver em solos difíceis e precisa de muita luz solar para crescer.

.

Sophie Rhys-Jones: O filho mais novo da rainha Elizabeth, o Príncipe Edward, se casou com Sophie Rhys-Jones em 19 de junho de 1999. Para complementar o vestido de noiva de inspiração medieval, o buquê em cascata da noiva continha lírios de calla (chamados de “Sophie”), rosas brancas (pureza e inocência), frésias (calma e amizade), Jasmins de Madagascar (felicidade conjugal), hera (fidelidade), murtas (amor e casamento) e ruscus verdejantes.

.

Camilla Parker Bowles: A Duquesa da Cornualha carregava, em 5 de abril de 2005, um ramalhete de lírios do vale (felicidade) e prímulas brancas, amarelas e roxas, uma flor que na época vitoriana significava: “não consigo viver sem você”. O buquê também incluía ramos de murta da Cornualha, já que Camilla logo seria chamada de Duquesa da Cornualha.

Segundo o jornal The Telegraph, o arranjo foi enviado a ela como um presente por um simpatizante da Cornualha.

.

Auntumn Kelly, Kate Middleton e Zara Phillips

As três noivas estão sorrindo segurando os buquês. O buquê de Autumn está para baixo dos joelhos.
Da esquerda para a direta, Autumn Kelly Phillips, Kate Middleton e Zara Phillips (Getty Images/Pinterest/National Gallery).

Auntumn Kelly: Em 17 de maio de 2008, a noiva de Peter Phillips e nora da Princesa Anne, escolheu um arranjo em cascata de rosas brancas (pureza e inocência), rosas em spray, lírios do vale (felicidade), Jasmins de Madagascar (felicidade conjugal), vegetação rasteira e hera (fidelidade). Alguns rapidamente apontaram que o buquê parecia muito semelhante ao da princesa Diana.

.

Kate Middleton: O buquê discreto da futura rainha, desenhado por Shane Connolly, era quase invisível dentro a enorme Abadia de Westminster. Mas o que faltava em tamanho, compensava em significado. Cada flor representando algo especial: lírios do vale (felicidade), jacintos (esportividade ou constância no amor), hera (fidelidade, também usada no buquê da Princesa Diana), Sweet William (“Doce William” em homenagem ao noivo, Príncipe William), e dois raminhos de murta (amor e casamento), um da plantação da Rainha Victoria e outro da Rainha Elizabeth. William e Kate se casaram em 29 de abril de 2011.

.

Zara Phillips: A filha da Princesa Anne optou por um visual moderno e bem organizado de lírios brancos (felicidade), moleiros empoeirados, lírios do vale (felicidade), hortênsias (tranquilidade) e cardos azuis – flor nacional da Escócia (chamada também de azevinho do Mar Mediterrâneo) foi uma doce homenagem ao local do casamento, em 30 de julho de 2011.

.

Meghan Markle, Princesa Eugenie e Princesa Beatrice

As três noivas sorriem enquanto seguram os buquês.
Da esquerda para a direta, Meghan Markle, Princesa Eugenie e a Princesa Beatrice (Getty Images/Pinterest/National Gallery).

Meghan Markle: Meghan surpreendeu o mundo por não carregar um buquê de suas flores favoritas, peônias brancas. Em vez disso, ela caminhou pelo corredor da Capela de St George, em 19 de maio de 2018, segurando um arranjo simples de ervilhas-de-cheiro, miosótis (a flor favorita da Princesa Diana), lírios do vale (felicidade), astilbes brancas, jasmins (felicidade conjugal), astrantias e ramos de murta (amor e casamento) amarrados em um fita de seda crua. Algumas flores foram colhidas pelo noivo, o Príncipe Harry, no jardim privado do casal no Palácio de Kensington.

Princesa Eugenie: A princesa escolheu um pequeno buquê em cascata de murtas (amor e casamento), lírios do vale (felicidade), rosas brancas em spray (também conhecida como minirrosa, tem pequenos botões que nascem agrupados em um único ramo), Jasmins de Madagascar (felicidade conjugal), hera (fidelidade) e cardos azuis (flor nacional da Escócia).

.

Feito à mão pelo florista Rob Van Helden, da RVH Floral Design, o formato triangular do arranjo acentuou perfeitamente o vestido de manga comprida de Eugenie e a intenção era incorporar elementos para combinar com as esmeraldas da tiara da princesa e brincar com as cores sazonais do casamento no outono, em 12 de outubro de 2018.

.

Princesa Beatrice: A princesa e o noivo Edoardo escolheram o tema “jardim secreto” para o dia especial deles, em 17 de julho de 2020. Para combinar em o tema, Beatrice escolheu um buquê de ervilhas-de-cheiro rosa claro e creme, rosas em spray de cor porcelana real e marfim, rosas cor de rosa, jasmins, flores de cera rosa, astilbes rosa bebê e os tradicionais ramos de murta (amor e casamento). O arranjo foi desenhado por Patrice Van Helden da RVH Floral Design.

Este aartigo/lista faz parte de uma série especial sobre Casamentos Reais. Você pode conferir os outros infográficos e artigos na lista a seguir:

ARTIGO: As Tiaras e Acessórios de Casamento das Noivas Reais de 1840 a 2020

INFOGRÁFICO: As Tiaras e Acessórios de Casamento das Noivas Reais de 1840 a 2020

ARTIGO/LISTA: Os Buquês de Casamento das Noivas Reais de 1840 a 2020

INFOGRÁFICO: Os Buquês de Casamento das Noivas Reais de 1840 a 2020

.

REFERÊNCIAS:

BEAUTIFUL BLOOMS. BRITISH FAMILY ROYAL WEDDING FLOWERS THROUGH THE YEARS. Disponível em: http://beautifulblooms.com/2011/04/royal-wedding-flowers-through-the-years/. Acesso em: 29 nov. 2020.

BRIDES. 36 Royal Wedding Bouquets Throughout History. Disponível em: https://www.brides.com/gallery/royal-wedding-bouquets-throughout-history. Acesso em: 28 nov. 2020.

HGTV. 170 Years of British Royal Wedding Bouquets. Disponível em: https://www.hgtv.com/lifestyle/entertaining/british-royal-wedding-bouquets-through-the-decades-pictures. Acesso em: 27 nov. 2020.

POP SUGAR. How World War II Affected Queen Elizabeth II and Prince Philip’s Wedding. Disponível em: https://www.popsugar.com/celebrity/photo-gallery/43688267/image/43688270/bride-bouquet-had-special-meaning. Acesso em: 29 nov. 2020.

ROYAL CENTRAL. Royal Wedding Flowers: Queen Victoria. Disponível em: https://royalcentral.co.uk/features/royal-wedding-flowers-queen-victoria-114851/. Acesso em: 29 nov. 2020.

ROYAL COLLECTION TRUST. Princess Alexandra’s Wedding Dress. Disponível em: https://www.rct.uk/collection/71943/princess-alexandras-wedding-dress. Acesso em: 29 nov. 2020.

THE TELEGRAPH. The Royal Wedding bouquet: Brides in bloom. Disponível em: https://www.telegraph.co.uk/news/uknews/royal-wedding/8438004/The-Royal-Wedding-bouquet-Brides-in-bloom.html. Acesso em: 28 nov. 2020.